banner_white05

Lançamento da pesquisa sobre o perfil do ciclista brasileiro

05/12/2015
 
Foto: Mobilidade Niterói
 

Dados levantados mostram estatísticas de ciclistas em 10 cidades do país, na qual Niterói é a única cidade não-capital

 

No dia 26 de novembro foram divulgados os resultados finais da pesquisa nacional Perfil do Ciclista Brasileiro. A pesquisa, realizada nos meses de julho e agosto de 2015, contou com 100 entrevistadores e 5012 ciclistas entrevistados, abrangendo diversas cidades brasileiras: Aracaju, Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Niterói, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Os ciclistas de Niterói declaram não usar a bicicleta somente para lazer, como também para se locomover ao trabalho, faculdade, escola e compras. Por outro lado, a falta de infraestrutura cicloviária, de educação e segurança no trânsito seguem marcadas como problemas do cotidiano. Outro ponto importante da pesquisa foi o motivo da adesão e permanência do uso das bicicletas: a rapidez e praticidade oferecida por esse meio de transporte.

A maioria dos ciclistas do país tem entre 25 e 34 anos, ensino médio completo e renda de 1 a 2 salários mínimos. Os dados levantados revelam que Niterói ultrapassa a média nacional (26,4%) de ciclistas que fazem integração com outros meios de transporte, alcançando o segundo lugar no Brasil com 41,7%.

A pesquisa foi coordenada pela associação Transporte Ativo em parceria com o Observatório das Metrópoles, o Programa de Pós-Graduação em Urbanismo da UFRJ (PROURB-UFRJ)  e organizações de ciclistas das cidades participantes. Em Niterói, foram responsáveis pelo trabalho o coletivo Mobilidade Niterói, o programa Niterói de Bicicleta e a Faculdade de Turismo e Hotelaria da UFF (FTH-UFF).

Acesse aqui os principais resultados da pesquisa.

Acesse aqui o relatório completo da pesquisa.