banner_white05

Troca de experiências sobre ciclovias em Volta Redonda

16/01/2019

 

Jornal LIVRE Edição 164 25 de janeiro de 2019 3

 

Equipe da cidade de Niterói apresentou plano sobre bicicleta compartilhada

 

Nesta quarta-feira, dia 16, uma equipe da Secretaria Executiva da cidade de Niterói esteve no Palácio 17 de Julho, no bairro Aterrado, para apresentar o Projeto Niterói de Bicicleta. O projeto, que tem como objetivo melhorar a mobilidade urbana da cidade e utiliza o modelo de bicicleta compartilhada, é desenvolvido através de uma parceria com diversos órgãos públicos, com a iniciativa privada, e com grupos organizados da sociedade civil, o PPP (Parceria Público Privada).

 

Esse sistema utiliza um compartilhamento público através de estações em que as pessoas podem guardar suas bicicletas. Ele serve para complementar o transporte público de massa e é composto por bicicletários e estações interligadas ou não, por ciclovias.

O prefeito Samuca Silva, agradeceu a troca de experiências com a equipe de Niterói. “A cidade de Niterói é uma referência para nós em questões de mobilidade. São conceitos que podem ser incorporados dentro das características de Volta Redonda. Tenho certeza que nossa equipe aprendeu bastante sobre as técnicas utilizadas lá e que poderão ser aplicadas no nosso projeto de implantação de ciclovia”, disse.

Estiveram presentes membros das secretarias de Meio Ambiente, Transporte e Mobilidade Urbana, Planejamento, Transparência e Modernização da Gestão, Procuradoria Geral do Município e Turismo e Desenvolvimento Econômico. De acordo com Filipe Simões, assessor técnico do Programa Niterói Bicicleta, o projeto traçou o perfil do usuário e hoje a cidade conta com 38 km de ciclovia na cidade.

“A cidade é de médio porte e de intenso contexto metropolitano, além de ser de uso intensivo de transporte individual motorizado. Traçamos o perfil do usuário desse meio de transporte e realizamos os investimentos estruturais para colocar em prática o programa. A cidade conta com um bicicletário gratuito que após um cadastro o usuário pode deixar a bicicleta até 72 horas no local”, contou.

O secretário de Meio Ambiente de Volta Redonda, Maurício Ruiz, destacou o compromisso da cidade de Volta Redonda em melhorar a mobilidade urbana. “O sistema de bicicletas compartilhadas é inovador que tem funcionado em algumas capitais. Para elaborar o melhor modelo a SMMA convidou a prefeitura de Niterói para realizar uma troca de experiências. A partir disso vai ser criado um grupo de trabalho”, contou.

O secretário de Transporte e Mobilidade Urbana, Mauricio Batista, destacou que a cidade de Volta Redonda já está investindo em ciclovias.

“O uso das ciclovias reduz o número de congestionamentos e diminuiu a poluição do ar. Além de reduzir gastos na saúde. Ouvir e trocar experiências com projetos tão bons quanto o de Niterói é muito importante para que o grupo de trabalho possa se espelhar e criar um plano estratégico para Volta Redonda”, disse.